Cirurgia do Abdómen

O abdómen é a zona do corpo onde mais fácilmente se acumula gordura. Na mulher, a distensão causada pela gravidez separa os músculos abdominais, aumentando a deformidade nesta zona.
Ter um “ventre plano” e sem estrias ajuda a deliniar a graciosa figura feminina e é um sinal de bom estado físico.
A parede abdominal está constituída basicamente por três elementos: a pele, o tecido celular subcutâneo com a gordura subjacente e a capa muscular.
A distorção de qualquer um ou mais destes elementos será responsável por uma deformidade, que consoante a gravidade, requererá um tratamento mais ou menos complexo.
Os procedimentos cirúrgicos mais frequentes são dermolipectomia abdominal e a lipossucção.
A lipossucção usa-se quando existe um acumular de gordura entre a pele e a capa muscular.
A dermolipectomia permite corrigir a debilidade da musculatura abdominal e em eliminar o excesso de pele.

LIPOSUCÇÃO OU DERMOLIPECTOMIA

A eleição do procedimento a seguir não pode depender exclusivamente do desejo de peso da paciente. Cada técnica tem as suas indicações, vantagens e inconvenientes, que o paciente deve conhecer, compreender, avaliar e aceitar.
No pré-operatório, o cirurgião avaliará e aconselhará o comprimento final da cicatriz , que dependerá do grau de maleabilidade cutânea , o excesso de gordura abdominal e o estado de musculatura.
Ambas as intervenções serão com anestesia geral ou epidural, e o internamento será entre 24 a 48 horas.

CUIDADOS E RESULTADOS

A dermolipectomia abdominal tem um número adicional de benefícios: Estreitar a cintura e apertar o terço superior das coxas;
A cicatriz residual acaba por ser camuflada em todos os casos com a roupa interior ou de banho;
Se se tratar a musculatura abdominal não se recomenda esforços físicos nas seis semanas seguintes à intervenção;
No geral, utilizar uma roupa de compressão aumentará a sensação de conforto e evitará as queixas.

Tem dúvidas? Deixe-nos o seu contacto