Lifting Facial

O envelhecimento é a consequência natural do passar do tempo. As suas sequelas, a exposição prolongada aos raios solares ou o stress da vida quotidiana são mais visíveis na cara e pescoço, provocando sulcos e rugas que fazem com que a expressão perca a definição. Todos estes efeitos podem-se melhorar com o lifting.
O lifting é um tratamento que não tira anos mas ajuda a melhorar o aspeto, devolver o tom cutâneo, recuperar os pontos de luz e relevos faciais, proporcionando um efeito rejuvenescedor e de vitalidade que o tempo havia feito desaparecer.
Existem muitas técnicas de lifting facial. O cirurgião indicará qual o tipo de intervenção será mais aconselhável em cada caso.

ANTES DA OPERAÇÃO
Como em todas as intervenções, o exame médico prévio é imprescindível para detetar qualquer possível anomalia que possa contra-indicar a operação.
O cirurgião plástico indicará quais os passos a serem seguidos.
Durante a primeira consulta, faz-se a avaliação da estrutura facial, da qualidade da pele, assim como, do estado de saúde geral do paciente. O cirurgião também avaliará quais as expectativas do paciente e informará sobre todos os aspetos relevantes com respeito sobre a cirurgia.

PROCEDIMENTO
O lifting pode realizar-se com anestesia local e sedação ou anestesia geral.
Em pacientes que requerem um tratamento especial na zona do pescoço, pode recomendar-se o uso de anestesia geral.
O processo cirúrgico varia em função das áreas que se querem melhorar o destaque nas zonas mais afetadas, a colocação e extensão das incisões e a aplicação de técnicas complementares.
O lifting realiza-se numa única intervenção. A técnica consiste basicamente em reposicionar os grupos musculares, a pele e a gordura, retirando o tecido excedente mediante uma incisão por dentro do cabelo que se estende ao interior nas linhas naturais que existem nas orelhas e continua ao redor do lóbulo, atrás da orelha e do couro cabeludo. Desta maneira as cicatrizes ficam completamente camufladas. Quando o pescoço necessita de um tratamento especial, é necessário realizar uma incisão mesmo por baixo do queixo.
Além da pele, a cirurgia concentra-se nas estruturas musculares, ósseas e gordura da cara, o que permite conseguir uns resultados iniciais mais naturais e duradores.

RECUPERAÇÃO
Após a intervenção o paciente deve permanecer em repouso um ou dois dias. O pós-operatório não costuma ser doloroso, as dores devem ser controladas por analgésicos. A maioria dos pacientes regressam à sua vida social e laboral em duas semanas aproximadamente.

Tem dúvidas? Deixe-nos o seu contacto