Redução Mamário

Os seios da mulher têm uma grande importância na estética corporal, por ser um claro símbolo de identidade feminina.
Um seio com excesso de volume, não só, poderá ser inestético como também criar uma sobrecarga e dor na região cervical.
Por este motivo as intervenções de mamoplastia ou cirurgia às mamas são tão numerosas.

REDUÇÃO MAMÁRIA
Nos casos que apresentem um excesso de volume, resolve-se mediante uma intervenção em que se retira o excesso de gordura e pele, e se eleva a altura do complexo mamilo-aréola reduzindo-se o tamanho do seio dando a forma e turgescência
desejada.
Quando o volume das mamas é exagerado e estas se prolongam pelas axilas, não têm separação no decote e são mais descaídas que o normal, dá-se o nome de ginecomastia (nestes casos a cicatriz ficará maior).

ELEVAÇÃO DO PEITO DESCAÍDO
A queda excessiva dos seios, ptosis, deve-se principalmente ao excesso de volume, ainda que também seja frequente depois de várias gravidezes, pela distensão da pele.
As mamas são órgãos formados por tecidos glandulares, gordura e pele. Carecem de suporte ósseo ou muscular. Por isso a sua fonte de fixação é a pele que as envolve. Isto faz, muitas vezes, com que a pele por si só , não consiga manter erguidos os seios , especialmente se estes forem volumosos e pesados.
A correção das mamas descaídas consiste em elevar a aréola e mamilo, dando forma e turgência ao seio. Nesta intervenção não é necessário retirar tecido mamário se o volume não for excessivo, apenas a pele que está a mais. O resultado é um peito firme e bem formado.

Tem dúvidas? Deixe-nos o seu contacto