Tem dúvidas? Deixe-nos o seu contacto

A Pele Como Cartão de Visita

Em pleno século XXI, com todo o tipo de informação disponível na internet, na televisão, em livros e revistas e facilmente acessível a verdade é que ainda existe muitas pessoas mal informadas sobre algo que atualmente abala uma grande parte da sociedade, as diferentes doenças de pele.

É impressionante, mas as doenças de pele, são a quarta maior causa de incapacitação no mundo, o que no fundo, faz bastante sentido tendo em conta que a pele como referenciámos já por várias vezes é o nosso maior órgão.

Mas para quem possui uma doença de pele, a perceção de lidar com tal situação é um tanto ou quanto desconcertante e é completamente diferente daqueles que por falta de informação lançam olhares de curiosidade ou até mesmo de preconceito.

A incapacidade que estas doenças criam não é visível à primeira vista, há quem nem mostre ter dores ou incomodo, muitas das vezes é algo que se consegue esconder, mas estão presentes e mais do que isso ativas e reativas às diversas agressões diárias, sejam elas externas tais como a roupa que veste, aos cremes que aplica até a temperatura dos locais que frequenta ou internas, situações relacionadas com o nosso próprio organismo.

As doenças de pele, estão longe de ser apenas um problema estético; a exposição deste órgão é tanta, deixando-o sujeito a fungos, vírus, raios solares, elementos alergénicos ou que causem irritação.

Por enquanto, ainda vivemos num mundo em que a aparência estética é sobrevalorizada sobre tantas outras coisas e que a boa aparência é um cartão de visita. A verdade, é que todos nós, podemos ficar subjados a preconceitos e juízos de valor.

E que atire a primeira pedra, quem nunca torceu o nariz à algo ou alguém com características ligeiramente diferentes.

Associado aos olhares, desconforto, dor entre outros, as doenças dermatológicas têm consequências para lá do espelho, muitas das vezes psicologicamente, chegando mesmo a poder prejudicar relações sociais e até mesmo capacidade produtiva, muitas vezes leva os portadores a sentirem-se frustrados por mais tratamentos que façam.

As doenças da pele são muito frequentes, algumas são autoresolutivas e não necessitam de qualquer intervenção terapêutica, mas o diagnóstico tranquilizador. Outras doenças representam apenas um defeito estético que pode ser corrigido por técnicas de dermocosmética.

No entanto, existem ainda as doenças crónicas, motivo de grande impacto na qualidade de vida e, mesmo que não tenham cura definitiva, porém o tratamento dermatológico pode aliviar os sintomas e melhorar a qualidade de vida.

Existem também ainda doenças cutâneas que podem ser fatais caso não seja realizado atempadamente um diagnóstico dermatológico.

Aquelas que são mais comuns e que podem causar maior transtorno são a dermatite, a acne, a urticária e a psoríase, porém, existem tantas outras com as quais é necessário ter a devida atenção.

Lembre-se, se não for portador, que estas doenças não são contagiosas, seja solidário e tente compreender quem sofre à flor da pele devido a problemas dermatológicos.

Se tiver alguma desconfiança, face à sua pele não hesite, marque uma consulta na Clínica Dermage e fique informado com a Dra Alexandra Osório.

Comentar