Tem dúvidas? Deixe-nos o seu contacto

Quais são os tipos de manchas que se podem desenvolver na pele?

As manchas na pele podem ser de fácil resolução e superficiais como os lentigos ou mais problemáticas como a melasma ou “pano”. Para além destes casos também existem as hiperpigmentações pós-inflamatórias que causam algum transtorno e as manchas induzidas por cosméticos, fármacos ou fotossensibilidade.

 

Hipercromias relacionadas com uma atividade excessiva dos melanócitos:

 

Melasma ou “pano”:

É uma hiperpigmentação difícil de corrigir. Representa uma ou mais manchas irregulares de cor castanha escura e, geralmente, está associada com a toma da pílula. Aparece no rosto e em alguns lugares do corpo como braços, pescoço e colo. Esta mancha pode ser desfigurante e pode ir aparecendo ao longo de anos ou instalar-se subitamente.

Conselhos para evitar/melhorar este tipo de manchas: Fazer um diagnóstico correto acerca da profundidade da mancha; usar protetor solar SPF 50 testado dermatologicamente; equilibrar os distúrbios hormonais o mais depressa possível e fazer uma higiene diária com cremes despigmentantes. Se ao fim de um mês a mancha não tiver desaparecido deve recorrer a um dermatologista. 

 

Efélides ou Sardas:

São manchas de cor acastanhada que aparecem principalmente na região dos braços e bochechas devido à forte exposição solar na infância. São mais comuns em pessoas ruivas, de pele bastante clara ou que já tenham um histórico familiar de efélides.

Enquanto algumas são mais fortes no verão e desaparecem aos poucos com a chegada do Inverno, outras exigem tratamentos estéticos mais específicos:

. Como cuidados gerais, com uma higiene diária com produtos antimanchas; 

. Criocirurgia, realizada no consultório médico através do congelamento das sardas; 

. Tratamento a Lazer, o procedimento mais eficaz que ajuda a clarear e a diminuir o aparecimento de forma segura e eficaz;

. Peelings químicos que acabam com a aparência da pele cansada e melhoram a pigmentação irregular;

. Luz Intensa Pulsada: que fornece energia para as camadas superficiais da pele e remove as sardas.

 

Lentigos Solares:

São conhecidos como manchas senis, ovais e acastanhadas comuns em quem teve uma exposição solar intensa durante a vida, aparecem nas áreas mais expostas, como a face, mãos, decote, antebraços e pernas. As manchas aparecem e aumentam com a idade e são mais comuns a partir dos 60 anos.

Cuidados gerais: realizar uma higiene diária com produtos antimanchas, criocirurgia realizada em consultório médico, luz intensa pulsada e tratamento a lazer.

 

Hiperpigmentação pós-inflamatória:

Geralmente, surge como uma resposta de cicatrização a uma inflamação que pode ter sido causada por acne, dermatite, psoríase e também por um tratamento, durante o processo de cicatrização – dermoabrasão, peelings químicos ou terapias a laser. Aparece em forma de manchas planas delimitadas e escuras, podem variar de rosadas a encarnadas, castanhas ou pretas, dependendo do tom da pele e da profundidade da coloração.

Como se evita e trata: O tempo de recuperação de uma inflamação deve ser reduzido e pode ser feito com a aplicação de cremes próprios com protetor solar SPF 50+ e o uso de aparelhos de tecnologia avançada para evitar as manchas.

 

Hiperpigmentação induzida por fármacos, cosméticos ou fitoprodutos

Todas estas situações pioram com a exposição UV e o tratamento baseia-se no controlo do fator desencadeante, que pode ser a toma de um fármaco, ou um contacto cutâneo com uma planta e na evicção solar. Com a situação controlada, pode-se realizar vários tratamentos com o dermatologista para minimizar ou fazer desaparecer a lesão. 

No geral, como evitar manchas:

A melhor alternativa é evitar a exposição solar, tal como o uso correto do protetor solar e de proteções físicas (como o chapéu e o guarda-sol). O uso de antioxidantes via oral e estimuladores da produção controlada de melanina também auxiliam na proteção celular dos efeitos da radiação solar.

 

Para disfarçar as manchas no dia-a-dia, a maquilhagem e os dermocosméticos com cor são os mais eficazes. No entanto, para diminuir de maneira prolongada o aspeto visual podem ser utilizados tratamentos domiciliares com o uso de ácidos, cremes clareadores e com ácido ascórbico que potencializa o efeito do filtro solar e auxilia na despigmentação.

 

No desenvolvimento deste tema a Drª Alexandra fez um depoimento para o site Ducray. Espreite aqui:

https://www.ducray.com/pt-pt/respostas-especialistas/descubra-quais-sao-os-tipos-de-manchas-que-se-podem-desenvolver-na-pele

 

Comentar