Tem dúvidas? Deixe-nos o seu contacto

SOFRE COM A PERDA DE CABELO?

A queda de cabelo é um problema que atinge milhões de pessoas em todo o mundo, tanto homens quanto mulheres. Existem vários tratamentos que permitem reverter ou travar a sua evolução. Para isso, é essencial uma avaliação médica após os primeiros sintomas. 

Antes de mais, é essencial fazer uma distinção entre queda de cabelo e calvície. Por norma, os homens são mais afetados pela calvície ou alopecia androgenética. No entanto, isto não significa que o mesmo não aconteça com as mulheres.

Nos homens é frequente a queda de cabelo surgir na meia-idade, sobretudo se existirem antecedentes familiares de calvície. A calvície é a falta de cabelos na cabeça que podem ser causados por inúmeros fatores. Dependendo da causa, há maneiras diferentes de lidar com o problema. Porém muitas pessoas acabam por não realizar tratamentos e “assumem” a sua calvície.

Nas mulheres, a queda de cabelo é uma queixa comum. Quando patológica, pode ter diversas causas, tal como a poluição ambiental e os tratamentos cosméticos errados. Isto pode ter consequências psicológicas importantes, quer pela influência estética do rosto quer pela feminilidade comprometida. 

Que quantidade de cabelo é normal perder?

É normal perder cerca de 50 a 100 fios de cabelo diariamente. Parece muito? Comparado com os mais de 100 mil fios que temos no nosso couro cabeludo, não é nada! 

O cenário complica-se quando esse número aumenta, ultrapassando os 100 cabelos por dia e a queda de cabelo se prolonga no tempo.

  • Que situações podem levar à perda de cabelo?

Existem várias situações que podem levar ao enfraquecimento capilar e subsequente queda. Por um lado existem os fatores relacionados com o estilo de vida como o stress, problemas emocionais e dietas rigorosas. 

Falhas nutricionais em ferro, zinco, vitaminas do complexo B ou proteínas. Hábitos que fragilizam a haste capilar como gestos repetitivos, penteados, acessórios ou estéticas agressivas pelo uso de calor ou químicos. 

Alterações motivadas por infeções, doenças autoimunes, anemia ou problemas da tiróide e fármacos. Devido à irregularidade no uso de pílulas anticoncepcionais, menopausa ou durante a gravidez ou parto. Isto, sem ainda esquecer o fator da herança genética.

Além disso, causas médicas também podem levar à queda de cabelo. Como problemas na tiróide e alopécia (quando o sistema imune ataca os folículos capilares e causa a queda de vários tufos de cabelo ao mesmo tempo). Infecções no escopo cabeludo (como micoses por exemplo) e outras doenças da pele (como lúpus e líquen plano). 

Soluções e tratamento para a queda de cabelo

  • É comum acreditar-se que a quantidade de cabelos que caem é o parâmetro principal para avaliar a sua saúde. Na realidade, aquilo que conta é a qualidade do recrescimento. Se a cabeleira mantiver uma massa e uma qualidade quase constantes ao longo do tempo, não precisa preocupar-se com a quantidade de cabelos que vê cair. Porquê? Porque os que caem são substituídos pelos novos. Se tal não acontecer, pode significar que há um problema de saúde a este nível.
  • A queda de cabelo é de carácter transitório e com o diagnóstico correto e adequado, o recrescimento dos fios fica assegurado. Uma vez conhecida a causa é possível definir a abordagem a seguir. 
  • Nos casos de influência genética existem tratamentos farmacológicos específicos. O uso de produtos que se aplicam no couro cabeludo pode ser uma medida complementar aconselhada pelo médico. 
  • Os cabelos devem ser tratados com o respeito que dedicamos a qualquer outra parte do corpo. O ideal é visitar a sua Clínica DermAge, despistar qualquer problema e, se for necessário fazer o tratamento adequado. Aproveite e leia o nosso artigo para aprender dicas para cuidar do seu cabelo durante o verão! 

 

Comentar